outras imagens do produto

A Contribuição da África para o Progresso da Humanidade

Moisés Kamabaya

Seja o primeiro a avaliar este produto

Disponibilidade: Disponível

15,73 US$

Data estimativa de entrega
Depende do Serviço / Veja informações de envio

Data estimativa de despacho
14/12/2016 - 16/12/2016


Sumário

Livro capa mole

Detalhes

Este livro vem demonstrar, cientificamente, o que os africanos foram capazes de realizar no decurso da História como parte da sua contribuição para o progresso da humanidade. Durante muito tempo, muitos mitos e preconceitos procuraram ocultar ao mundo a verdade histórica sobre a África, ao ponto do filósofo alemão, Hegel, em 1830, afirmar que a África não era uma parte da história do mundo. Depois dele, outros europeus presos à esses mitos ocidentais afirmaram que “as sociedades africanas não podiam ser objecto de estudo histórico cientifico por faltas de fontes escritas”. Depois da Segunda Guerra Mundial e das independências de vários países africanos que se lhe seguiam, a situação evoluiu radicalmente. A partir de então, um número crescente de historiadores africanos e afro-americanos começou a escrever mais activamente sobre a verdadeira História de África. CHEIKH Anta Diop, Joseph Ki-Zerbo, Téofilo Obenga e os afro-americanos Chancellor Williams, Du Bois, Maulana Karenga, Ivan Sertima e Benu Grupo de Estudos do Vale do Nilo, de Atlânta, e muitos outros, publicaram pesquisas fundamentais que alteraram completamente a visão anterior. Pesquisas e publicações históricas sobre o Egipto abalaram completa e profundamente as falsificações contra a África e contra os africanos. Por isso, numa abordagem antropológica, depois de fazer uma revisão panorâmica das fontes de estudo dos hominídeos até ao Homo Sapiens sapiens, Moisés Kamabaya coloca o acento sobre a evolução social e económica do homem africano da Pré-História desde o período colector e caçador até à fabricação dos instrumentos, e, sobretudo, dos instrumentos de ferro, ponto máximo da evolução que distingue o homem dos outros animais.

Características do Produto

Autor Moisés Kamabaya
Editora Mayamba
N.° da Edição 1
Ano de publicação 2011
Números de Páginas 148
Formato Livro capa mole
Língua Português
ISBN 9789898370716
País de origem Angola
Código 40055
Dimensão [cm] 22,9 x 15,5 x 0,9
Peso [kg] 0.3540
Sobre o Autor Nascido em Malanje, a 10 de Junho de 1937, Moisés Gaspar Kamabaya fez os seus estudos primários na Missão Católica de Malanje, frequentou o Seminário na mesma cidade, concluiu o 7º ano Liceal no Liceu Salvador Correia e estudou na Universidade de Luanda o 4° Ano de Economia, quando foi preso pela PIDE em 1971 e condenado à 13 anos de trabalhos forçados pelo Tribunal Militar de Angola. Moisés Kamabaya é autor de vários artigos publicados em jornais de língua inglesa e portuguesa. Ex-Deputado à Assembleia Nacional de Angola (26 de Novembro de 1992 – Setembro de 2008), foi Membro do Comité Central do MPLA (1991 – 2009). De Setembro de 1991, a 26 de Novembro de 1992, exerceu as funções de Secretário-Geral do Ministério da Administração do Território. Foi Membro do Bureau Político, Secretário-Geral Adjunto da FNLA e tomou a direcção do Partido como Presidente do Comité Militar de Resistência em Angola (COMIRA) em 12 de Agosto de 1980, com a ajuda da Embaixada Americana em Kinshasa. Mas por se ter recusado a colaborar com os Sul Africanos em virtude do regime racista então o COMIRA foi posto fora do "Projecto Americano" para Angola Em consequência, toda a direcção do COMIRA teve de partir para América. Obtido o asilo político na América. Moisés Gaspar Kamabaya licenciou-se em Finanças e obteve o grau de Mestre em Ciências Políticas, (Relações Internacionais) ambos pela Universidade do Arizona nos Estados Unidos da América, onde ensinou Ciências Políticas durante 4 anos na mesma Universidade. Regressado à Pátria em 1989 beneficiando da Lei de Amnistia e Reconciliação Nacional aprovada pelo Governo, voltou à América para chefiar o Lobby dos angolanos nos Estados Unidos a favor do reconhecimento do MPLA pelo Governo Americano e obter a suspensão da ajuda americana a UNITA a fim de promover a Paz e a Reconciliação Nacional em Angola. Estes esforços viram-se coroados de êxito, o Congresso Americano adoptou a Emenda Solars que pôs fim à ajuda militar à UNITA e obrigou este partido a negociar a Paz com o Governo Angolano, que viria a ser assinada em Bicesse, em 31 de Maio de 1991. Em 1991 Moisés Caspar Kamabaya fundou com o Dr. José Domingos Kiòsa e o Sr. Domingos Coelho da Cruz, a Associação Cívica para o Desenvolvimento Económico e sociocultural do Kwanza-Norte, Malanje e Kassanji (AKWAMAKA), de que é Presidente.
Categoria Antropologia » Descobre mais nessa categoria