outras imagens do produto

Adobes de Memória TUKAYANA

Costa Andrade

Seja o primeiro a avaliar este produto

Disponibilidade: Não disponível

6,29 US$


Sumário

Livro capa mole

Detalhes

A prosa de Costa Andrade (ou o fim da literatura clássica) "Ler a prosa de Costa Andrade, Ndunduma (e penso que nisso se irmana à sua poesia e à sua pintura) é estabelecer um contacto com dolorosas raízes que foram as nossas e sofrer com elas. É presenciar o drama do sentimento puro que às vezes se parece com a ingenuidade de personagens e figurantes e sentir a nobreza magoada da nossa gente em muitos momentos da sua história, de uma forma que seria fatal, que mataria a esperança, não fora a onda de poesia que inunda as suas páginas e que eleva um hino à vida e até à acção em luta pela sobrevivência." (Do Catálogo da Exposição de pintura UM RIO CHEIO DE SEDE) Henrique Abranches "E é mais bonito ainda este livro porque é simples, fluente e convidativo à viragem de cada página que, sendo sobre coisas velhas porque passadas, preenche espaço para leitura nova, ganha, desde já posteridade e torna-se obrigatório como fonte e interpretação da história de Angola". (De As Rotas do Rumo, prefácio do livro) Manuel Rui

Características do Produto

Autor Costa Andrade
Editora Chá de Caxinde
N.° da Edição 1
Ano de publicação 2002
Números de Páginas 234
Formato Livro capa mole
Língua Português
ISBN n.a.
País de origem Angola
Código 20015
Dimensão [cm] 20,9 x 13,2 x 1,4
Sobre o Autor Fernando Costa Andrade Ndunduma Wé Lépi Nasceu no Lépi, Huambo, em Abril de 1936. Iniciou a sua actividade literária no Colégio Alexandre Herculano (Nova Lisboa), na Cidade do Huambo, onde frequentou o secundário, depois do primário no Longonjo. Frequentou a Universidade em Portugal, no Brasil e na Jugoslávia o curso de Arquitectura. Participou na luta de libertação nacional de Angola. Exerceu diversas funções, entre as quais a de Director do Jornal de Angola, Secretário do Presidente da República para a Informação e Director do Departamento de História do MPLA. Tem 18 títulos publicados, poesia e prosa entre os quais: Terra de Acácia Rubras (seu primeiro livro, editado em 1960), Poesia com armas, Estórias de Contratados, Literatura Angolana (Opiniões), Terra Gretada, No Velho Ninguém Toca. Tem obras dispersas traduzidas em inglês, francês, russo, espanhol, servo-croata, italiano e japonês. Exerceu durante anos, jornalismo na Imprensa e na Rádio. Como Artista Plástico realizou nove exposições individuais de pintura. É Deputado à Assembleia Nacional de Angola.
Categoria Memórias » Descobre mais nessa categoria