outras imagens do produto

Angola e o Movimento Revolucionário dos Capitães de Abril em Portugal - Memórias ( 1974 - 1976 )

Manuel Pedro Pacavira

Seja o primeiro a avaliar este produto

Disponibilidade: Disponível

22,02 US$

Data estimativa de entrega
Depende do Serviço / Veja informações de envio

Data estimativa de despacho
07/12/2016 - 09/12/2016


Sumário

Livro capa mole

Detalhes

Este livro apresenta um contributo inestimável para a compreensão do processo de descolonização e os acontecimentos políticos na antiga colónia portuguesa, entre o 25 de Abril de 1974 e Março de 1976, data em que se retiraram de Angola os invasores sul-africanos. As Memórias de Manuel Pedro Pacavira sobre este período exaltante da história de Angola, escritas num ritmo empolgante e sublinhado pela oralidade, que é matriz da moderna literatura angolana, revelam factos, situações e protagonistas que ajudam a compreender o que estava em jogo num período em que a “Guerra-Fria” estava no auge em África. Angola e o Movimento Revolucionário dos Capitães de Abril em Portugal- Memórias (1974 - 1976) é uma peça preciosa para melhor compreender o período conturbado entre a queda do fascismo em Portugal e a proclamação da Independência de Angola, à meia-noite de 11 de Novembro de 1975. Revela igualmente factos até agora desconhecidos e que vão ajudar a clarificar algumas etapas do processo de descolonização e, sobretudo, a evolução do MPLA desde o momento em que foi dilacerado pelas chamadas “revoltas” internas até à conquista do poder político.

Características do Produto

Autor Manuel Pedro Pacavira
Editora Mayamba
N.° da Edição 1
Ano de publicação 2014
Números de Páginas 320
Formato Livro capa mole
Língua Português
ISBN 9789898370785
País de origem Angola
Código 40117
Dimensão [cm] 22,8 x 15,5 x 1,8
Peso [kg] 0.5850
Sobre o Autor Manuel Pedro Pacavira nasceu no Golungo Alto, aos 14 de Outubro de 1939 no seio de uma família humilde, sendo o pai alfaiate de loja, a mãe lavadeira e camponesa. Licenciou-se em Ciências Sociais, em Havana, pela Escola Superior do Partido Comunista de Cuba «Ñico Lopes». Foi preso político (Junho de 1960 e Março de 1967), no Campo Missombo, Kuando Kubango, e, em meados de 1969, deportado para Tarrafal, Ilha de Santiago (Cabo-Verde), onde permaneceu até ao dia 5 de Maio de 1974, por envolvimento na luta clandestina em prol da Independência de Angola. Autodidacta, adquiriu uma vasta e sólida cultura nas cadeias da PIDE-DGS portuguesa no campo do Missombo, sob orientação de Jaime Madaleno da Costa Corneiro e, no Tarrafal, sob a orientação de António Jacinto do Amaral Martins, com o acompanhamento de Luandino Vieira. Exerceu vários cargos na Direcção central do MPLA, no Governo e foi Embaixador de Angola junto a República da Cuba e Embaixador não residente nas Repúblicas da Nicarágua, México e Guiana; Representante de Angola junto das Nações Unidas (1988-91) e foi igualmente Embaixador de Angola na Itália e representante permanente junto das agências das Nações Unidas, nomeadamente: FAO, PAM E FIDA, sedeadas em Roma. Actualmente é membro do Bureau Político do MPLA e Deputado à Assembleia Nacional de Angola. É autor de várias obras, nomeadamente: Gentes do Mato, Boneca, Nzinga Mbandi, Ndalatando em Chamas, 04 de Fevereiro pelos Próprios e JES – Uma Vida em prol da Pátria, dedicado ao Presidente José Eduardo dos Santos.
Categoria História de Angola » Descobre mais nessa categoria